Bacalhau

29 out 2010

Numa cidade balneária no litoral de São Paulo aparece um peixe de origem desconhecida e começa a fazer vítimas. Conhecedores da fauna marítima são convocados para o local e um oceanógrafo português identifica o peixe como sendo um bacalhau da Guiné. O espécime é perseguido incessantemente até ser capturado. Servido como banquete para a população do local, o peixe ainda assim não se deixa vencer e prepara uma surpresa para os convidados famintos.

Ficha Técnica

Título original: Bacalhau
Gênero: Comédia
Duração: 110 min.
Lançamento (Brasil): 1976
Distribuição: Havaí Filmes e U.C.B. – União Cinematográfica Brasileira
Direcao: Adriano Stuart
Argumento: Adriano Stuart
Roteiro: Adriano Stuart
Diretor de produção: David Neto
Gerente de produção: Antônio Santana
Produção: Edgar Castro
Produtor associado: Renato Correia Filho
Co-produção: Omega Filmes
Fotografia: José Marreco
Musicas: Sérgio Martins
Efeitos especiais: Ricardo Amadeu e Antônio C. Vignati
Montagem: Roberto Leme
Cenografia: Luís Victor Rosa
Música: Beto Strada

Elenco

Maurício do Valle
Hélio Souto
Marlene França
Helena Ramos  (Ana)
Dionísio Azevedo
Mário Lúcio Teixeira
Adriano Stuart
Fábio Rocha
David Neto
Canarinho
Neusa Borges
Matilde Mastrangi
Adelina Louise
Rubens Moral
Rejane Lima
Mariusa Watusi
Lucimar Vilar

Pôsters

Premiações

Curiosidades

– Uma escrachada paródia de Tubarão.

– Público: (aprox): 900.000 pessoas.

– O ator Adriano Stuart é diretor e roteirista de Bacalhau (Bac´s) e de muitos outros clássicos do cinema brasileiro, entre eles Kung Fu contra as bonecas, Os Trapalhões na guerra dos planetas, As aventuras de Mário Fofoca e Fofão – A nave sem rumo.

– Em diversas cenas do filme, aparece escrito na cauda do animal um incisivo “made in Ribeirão Preto”, cidade onde se localiza a firma de material náutico responsável pela construção da engenhoca, toda de fibra de vidro.

– Apenas a cauda foi feita de cortiça, para uma mobilidade maior.

– Na concepção inicial o bacalhau deveria ser movimentado por figurante Escondido no interior. “Só que ninguém teve coragem de permanecer lá dentro, devido à falta de ar” comenta Adriano Stuart

– Problemas mais grave enfrentou Stuart durante as filmagens. Ele e o mecânico bacalhau jamais chegaram a um entendimento harmonioso. Numa das sequências, por exemplo, o peixe deveria passar perto do barco de seus perseguidores. “Mas ele teimava em não obedecer ao comando. A certa altura, desisti de esperar, alterei o script, nadei até onde estava o bicho e matei o bacalhau a murros mesmo”.

Fotos

Filmes Atualizados

Boi Neon

Tags:

Atualizado em 27 set 2015

Beira-Mar

Tags:,

Atualizado em 27 set 2015

A Morte de J.P.Cuenca

Tags:,

Atualizado em 27 set 2015

A Floresta Que Se Move

Tags:

Atualizado em 26 set 2015

Em Três Atos

Tags:

Atualizado em 26 set 2015

%d blogueiros gostam disto: