Caingangue, A Pontaria do Diabo

2 nov 2010


Mato Grosso, região fronteira com o Paraguai, onde estão situados os grandes latifúndios. Terras cultivadas denunciam a presença de posseiros, que procuram garantir sua propriedade com trabalho na terra. Num pequeno caminho surge a figura de um homem silencioso. É Caingangue, idade indefinida, rosto que não esboça qualquer atitude. Filho de brasileiro com índia paraguaia, cedo aprendeu a lutar para sobreviver. Dos índios herdou o fatalismo, o desprezo pelo perigo, a frieza de comportamento.

Ficha Técnica

Título original: Caingangue, A Pontaria do Diabo
Gênero: Faroeste
Duração: 101min.
Lançamento (Brasil): 1973
Distribuição: Ipanema Filmes
Direção: Carlos Hugo Christensen
Roteiro: Carlos Hugo Christensen
Argumento: Péricles Leal
Produção: Roberto Faria
Co-produção: Produções Cinematográficas R.F.Farias
Fotografia: Antônio Gonçalves
Cenografia: Jota Barroso
Edição: João Ramiro Mello

Elenco

David Cardoso
Irma Alvarez
Sérgio Britto
Jorge Karan
Evelise Olivier
Lícia Magna
Fátima Antunes
Pedro Aguinaga
Germano Filho
Caçador Guerreiro
Clementino Kelé
Jota Barroso
Thales Penna
Maurício Loyolla
Coriolano Rodrigo
Walter Portela
Amauri Guarilha

Pôsters

Premiações

– Melhor Fotografia (Antônio Gonçalves), Diploma de Mérito dos Diários Associados aos Melhores do Cinema em São Paulo, SP, 1974.

Curiosidades

– Sinopse extendida:
Mato Grosso, região fronteira com o Paraguai, onde estão situados os grandes latifúndios. Terras cultivadas denunciam a presença de posseiros, que procuram garantir sua propriedade com trabalho na terra. Num pequeno caminho surge a figura de um homem silencioso. É Caingangue, idade indefinida, rosto que não esboça qualquer atitude. Filho de brasileiro com índia paraguaia, cedo aprendeu a lutar para sobreviver. Dos índios herdou o fatalismo, o desprezo pelo perigo, a frieza de comportamento. Vestido de negro, botas cano alto e um grande poncho que esconde suas mãos e parte do corpo, bem como as armas que maneja com agilidade fora do comum. Olhos frios, ninguém sabe o que pensa. Quando fala, em sussurros, é tão seguro que se torna ameaçador, infundindo ao mesmo tempo temor e respeito. Exímio atirador, torna-se o protetor dos posseiros contra os latifundiários.

Fotos

Filmes Atualizados

Boi Neon

Tags:

Atualizado em 27 set 2015

Beira-Mar

Tags:,

Atualizado em 27 set 2015

A Morte de J.P.Cuenca

Tags:,

Atualizado em 27 set 2015

A Floresta Que Se Move

Tags:

Atualizado em 26 set 2015

Em Três Atos

Tags:

Atualizado em 26 set 2015

%d blogueiros gostam disto: