O Caçador de Diamantes

2 nov 2010


São Paulo durante o século XVII: a epopéia das entradas e bandeiras, as incursões dos bandeirantes através do sertão selvagem, em busca da riqueza e de mão-de-obra indígena, ao custo de mil dificuldades que, por vezes, se pagam com um fracasso.

Ficha Técnica

Título original: O Caçador de Diamantes
Gênero: Aventura
Duração: 85min.
Lançamento (Brasil): 1933
Estúdios: Byington
Distribuição: Paramount Filmes do Brasil
Direção: Vittório Capellaro
Argumento: Vittório Capellaro
Roteiro: Niraldo Ambra e Vittorio Capellaro
Produção: Vittório Capellaro
Co-produção: Rex Filmes e Vittório Capellaro Produções Cinematográficas
Música: Odmar de Amaral Gurgel (Gaó)
Sonografia: A. Marcondes Machado, Lamartine Fagundes
Fotografia: Adalberto Kemeny e Rudolf Rex Lustig
Câmera: Adalberto Kemeny e Rudolf Rex Lustig
Cenografia: Adolfo Fonzari
Montagem: Gilberto Rossi, Adalberto Kemeny e Rudolf Rex Lustig

Elenco

Sérgio Montemo’r (D. Fernando)
Corita Cunha (D. Maria)
Francisco Scollamieri (D. Luiz)
Reginaldo Calmon (Imbu)
Irene Rudner (Potoju)
Nobre Jocoso (João)
Rubens Rocca
Elmo Claifontes (Pedro)
Luigi Goffi (Mestre Garro)
De Carlos (D. Antônio de Barros)
Benevenuto Capellaro (taberneiro)

Pôsters

Premiações

Curiosidades

– Vittorio Capellaro (1877-1943) é um dos mais importantes pioneiros do Cinema Brasileiro, em sua fase muda. O maestro Gaó (Odmar Amaral Gurgel), escreveu a partitura musical, a primeira feita especialmente para um filme brasileiro.

– Realizado mudo, os ruídos e vozes foram gravados posteriormente. Sincronizado pela Byington & Cia. Este filme foi restaurado pela Cinemateca Brasileira em 1997, com o apoio da BR Distribuidora, mas sem a parte sonora, perdida e até hoje não encontrada.

– Um filme inteiramente executado em São Paulo

– O verdadeiro nome do ator principal Sergio Montemo’r era Antonio Carlos Dias Branco, nascido na cidade do Porto (Portugal) em 07/06/1909, falecido em São Paulo-SP em 15/6/1991

– Em 26 de Julho de 2001, a cópia restaurada foi exibida no Cine Odeon, Rio de Janeiro, com música ao vivo, como na estréia, contando com a presença da atriz Corita Cunha (1917-), 85 anos, que na época das filmagens tinha 16 anos e é a única da equipe ainda viva.

– Segundo ela: “Capellaro era um diretor delicado, nem parecia que a gente estava filmando”. Corita declarou ainda que as filmagens foram feitas no atual Parque do Ibirapuera, mas não se recorda do galã. “Era um rapaz que trabalhava no comércio e, na primeira cena romântica, ele me disse ‘dê-me licença para beijá-la’, mas eu dava beijos de verdade e não de cinema”.

– Corita faria ainda mais dois filmes, casou-se e abandonou a carreira. O caçador de diamantes é o único dos nove longas do diretor que não é dado como perdido. (Informações obtidas na reportagem de Beatriz Coelho Silva, para o Caderno 2, jornal O Estado de S.Paulo, 26/07/2001)

– Censurado entre 31.07 e 12.08.1933.

– Exibido em São Paulo de 29.01 a 04.02.1934, no Paramount; de 28.02 a 04.03 no Santa Cecília; de 05 a 07.03 no São Bento; de 08 a 11.03 no Central; de 14 a 18.03 no Mafalda; de 20 a 25.03 no Brás-Politeama; de 06 a 08.04 e a 23.04 no Rialto; de 20 a 21.06 no Astúrias; a 28.06 no São José e de 08 a 09.04.1935 no São Pedro. Exibido no Rio de Janeiro de 15.01 a 29.01.1934, no Pathé Palácio, seguindo depois o circuito da Paramount. Lançado em Curitiba a 17.05.1934, no Avenida.

– A companhia produtora Rex Filme durante a produção alterou seu nome para Rossi Rex Filme.

– Cinearte, em sua edição de 15.08.1933, noticia uma exibição especial do filme no Pathé-Palácio do Rio de Janeiro, sem especificação de data.

– Fotografias: Cinearte, 15.08.1933; 01.09.1933; 02.09.1933; 15.01.1934.

Fotos

Filmes Atualizados

Boi Neon

Tags:

Atualizado em 27 set 2015

Beira-Mar

Tags:,

Atualizado em 27 set 2015

A Morte de J.P.Cuenca

Tags:,

Atualizado em 27 set 2015

A Floresta Que Se Move

Tags:

Atualizado em 26 set 2015

Em Três Atos

Tags:

Atualizado em 26 set 2015

%d blogueiros gostam disto: