Longas são destaque no 22º Festival de Cinema de Vitória

2 set 2015

Festival-de-Cinema-de-VitóriaO Festival de Cinema de Vitória, que chega à sua 22ª edição, vai reunir, de 11 a 16 de setembro, na capital do Espírito Santo, obras e realizadores de destaque no cenário audiovisual nacional. Dez longas-metragens serão exibidos como parte da extensa programação.

Desses, cinco fazem parte da 5ª Mostra Competitiva Nacional de Longas – que, este ano, recebeu 70 filmes inscritos nesse formato – e concorrerão ao Troféu Vitória em diversas categorias. Os outros cinco compõem as sessões especiais do Festival, que trarão filmes sem caráter competitivo, como, “Trinta“, de Paulo Machline, com Matheus Nachtergaele – o homenageado nacional desta edição – e “A Luneta do Tempo”, de Alceu Valença.

Há opções para todos os gostos, em todos os dias de evento, sempre com entrada gratuita, no Theatro Carlos Gomes.

Entre os selecionados que concorrem ao troféu, está o filme mineiro “Ela Volta na Quinta” , de André Novais Oliveira, que passou por diversos festivais, como 25th FIDMarseille; Festival du Nouveau Cinema de Montreal e a 18º Mostra de Cinema de Tiradentes. De São Paulo, “Sinfonia da Necrópole” , de Juliana Rojas, também integra a competição e marca o retorno da diretora às competições do Festival de Cinema de Vitória.

O gênero terror fica por conta do filme “As Fábulas Negras” , de Rodrigo Aragão, Joel Caetano, Petter Baiestorf e José Mojica Marins, que já foi exibido em festivais este ano, como 18ª Mostra de Cinema de Tiradentes; Horrorant Film Fest (Grécia); Fantaspoa (Porto Alegre); e Nocturna (Espanha). O capixaba Rodrigo Aragão retorna ao Festival assinando dois dos cinco episódios da produção, dois anos após exibir “Mar negro”.

Outra ficção da Mostra Competitiva Nacional de Longas é “Nervos de Aço” , do veterano Maurice Capovilla, um dos nomes mais importantes do cinema nacional. Único documentário em competição, o carioca “Mais do Que eu Possa Me Reconhecer” , de Allan Ribeiro, encerra a lista de longas-metragens selecionados. O filme já participou da 18ª Mostra de Cinema de Tiradentes, levando o prêmio de Melhor Filme da Mostra Aurora.

“A mostra deste ano dá continuidade ao processo de acompanhar os desdobramentos de um momento ímpar na cinematografia nacional recente: a ascensão de uma fértil safra de filmes que dialogam diretamente com as principais questões do Brasil contemporâneo, apontando para um enfrentamento das mais diversas tensões e contradições socioculturais, sempre sob a forma de experiências estéticas tão potentes quanto diversas entre si”, avalia um dos curadores, Erly Vieira Jr.

As Sessões Especiais no 22º Festival de Cinema de Vitória

Já fora de competição, as sessões especiais exibirão filmes de destaque nacional convidados pelo Festival e inéditos em Vitória. Na primeira noite do evento, sexta-feira (11/09), às 21h, haverá a Sessão Especial Petrobras, com a exibição do filme “A Luneta do Tempo” (2014), de Alceu Valença. O longa-metragem é o primeiro do artista, conhecido nacionalmente por sua carreira musical. Alceu, além de assinar a direção e ter atuado como roteirista e montador do filme, escreveu todas as canções e ainda aparece na pele do personagem Véio Quiabo.

No sábado (12/09), a partir das 15h, a programação especial segue com a Sessão Especial BNDES, que, após uma seleção de curtas que concorrem ao Troféu Vitória pelo júri popular, exibirá o longa “Trinta” (2014), de Paulo Machline, fora de competição. O filme narra a trajetória do carnavalesco Joãosinho Trinta, vivido, na trama, pelo ator Matheus Nachtergaele.

Ainda na programação de sábado, depois da mostra competitiva, o público poderá conferir outro longa fora de competição – “O Animal Sonhado” (2015), de Breno Baptista, Luciana Vieira, Rodrigo Fernandes, Samuel Brasileiro, Ticiana Augusto Lima e Victor Costa Lopes. Inserido na programação do Viradão Vitória, o filme será exibido na madrugada de sábado para domingo, às 5h da manhã, na Sessão Especial Viradão Vitória.

No domingo (13/09), o longa-metragem especial é “Das Profundezas” (2013), de Penna Filho, que será exibido às 15h na Sessão Homenagem a Penna Filho. Membros da família do cineasta capixaba, que faleceu este ano, receberão o Troféu Vitória em memória de sua carreira no audiovisual. “Das Profundezas” é uma ficção inspirada na história dos trabalhadores das minas da região carbonífera de Santa Catarina, e também aborda a ditadura militar de 1964 como pano de fundo. O filme é o último do diretor, que faleceu aos 79 anos, em Florianópolis.

Já o último longa-metragem fora de competição será apresentado na última noite do evento, quarta-feira (16/09), a partir das 19h, na Sessão Especial de Encerramento. “Teobaldo Morto, Romeu Exilado” (2014), de Rodrigo de Oliveira, fechará a 22ª edição do Festival de Cinema de Vitória. Coproduzido pela Galpão Produções, o filme, exibido na Mostra Autora, dentro da 18ª Mostra de Cinema de Tiradentes, foi gravado no distrito de Burarama, interior do Espírito Santo, e é o segundo longa-metragem do diretor (o mesmo de “As Horas Vulgares”, ao lado de Vitor Graize).

Os filmes selecionados para a 5ª Mostra Competitiva Nacional de Longas concorrem ao Troféu Vitória em seis categorias: Melhor Filme, Melhor Direção, Melhor Roteiro, Melhor Interpretação (válido para atores e atrizes), Melhor Contribuição Artística (válido para categorias técnicas a serem apontadas pelo júri – fotografia, direção de arte, montagem, som, trilha sonora etc) e Prêmio do Júri Popular. O anúncio das produções premiadas será feito no último dia do Festival, 16 de setembro, na Cerimônia de Encerramento.

Programação completa e maiores informações vai no site oficial do 22º Festival de Cinema de Vitória

Filmes Atualizados

Boi Neon

Tags:

Atualizado em 27 set 2015

Beira-Mar

Tags:,

Atualizado em 27 set 2015

A Morte de J.P.Cuenca

Tags:,

Atualizado em 27 set 2015

A Floresta Que Se Move

Tags:

Atualizado em 26 set 2015

Em Três Atos

Tags:

Atualizado em 26 set 2015

%d blogueiros gostam disto: